Nanuza Luiza de Menezes

//Nanuza Luiza de Menezes

A maravilhosa vegetação dos campos rupestres

Essa palestra abordará as diferentes adaptações morfológicas e anatômicas de diferentes espécies de plantas que ocorrem em vegetação de campos rupestres. Nesse ambiente, as plantas crescem em cima de pedras, em solos pedregosos e arenosos, sob alta luminosidade e ventos constantes. Assim, algumas delas possuem folhas brilhantes e/ou prateadas que refletem o excesso de luminosidade, em geral, por apresentar epiderme formada por células lignificadas. Outras vezes, os estômatos só se situam em sulcos na face abaxial das folhas e esses sulcos podem ficar hermeticamente fechados pela atividade de células buliformes. Essas e outras características serão apresentadas e discutidas.

O autoenterramento dos propágulos de Rhizophora mangle L.

Rhizophora mangle L. é uma das principais espécies que constituem a vegetação dos manguezais ocorrentes na América do Sul, no Caribe, no México e muitas outras regiões do mundo onde há estuários de água doce que se encontram com água salgada. Pretende-se demonstrar na palestra o fato de alguns propágulos apresentarem aparato anatômico para se autoenterrarem. Vale ressaltar que a principal obra sobre vegetação do mangue põe em dúvida o autoenterramento, que se pretende demonstrar. Por outro lado, verificou-se a ausência de radícula, pois o propágulo é um eixo caulinar nas duas extremidades.

Confira aqui o Lattes
By | 2019-02-27T11:53:54+00:00 fevereiro 5th, 2019|Palestrante|0 Comments